O retorno do punk no Brasil nos anos 90

No final da década de 1980 o punk rock teve um declínio considerável no país, algumas bandas vinham se separando, outras mudaram de estilo, algumas casas de show se fecharam, e o punk vinha se estagnando no país.
Mas na década de 1990, graças à internet, e principalmente a divulgação da MTV, o punk voltou com tudo no Brasil, e as gravadoras se interessaram por esse novo estilo, e por novas bandas. Com isso surgiram diversos discos, o próprio Ratos de Porão começaram a produzir discos em português e até mesmo inglês (apesar de hoje eles afirmarem que as versões em inglês não foram tão satisfatórias para o grupo). Houveram diversas transições do punk para o metal nessa época, e vice versa, várias músicas também foram gravadas, misturando o punk com rock, e até mesmo com o rap.
Durante esse tempo de “recessão” da música punk no Brasil as bandas não pararam, elas simplesmente foram forçadas a dar uma pausa nos projetos, mas a partir dos anos 90 elas retomaram de uma vez os seus trabalhos, e passariam a ser conhecidas internacionalmente, muitas delas inclusive fazendo parcerias com bandas do exterior, e abrindo shows das mesmas, inclusive no Brasil. Estas que ficaram mais conhecidas como bandas da primeira geração.
A partir desta época, novas bandas foram surgindo e se multiplicando constantemente, mas dessa vez resgatando o estilo punk original da década de 1970, criticando o governo e suas falhas. Mas também deram um “upgrade” para o estilo, no país.
Nessa época novas casas de shows estavam sendo abertas em todo o país, e a internet (após os anos 2000) se tornou o principal meio de divulgação dessas bandas, e com isso o movimento foi crescendo exponencialmente, atravessando inclusive as fronteiras dos países mundo afora.
Mas não era apenas a internet que divulgava os hits da época, o canal de músicas MTV também tinha programas que apresentavam grandes bandas, nacionais e internacionais, de punk, o que aumentou consideravelmente o interesse dos jovens pelo estilo. Talvez pelo fato da televisão ser o meio mais acessível daquela época, ela sem dúvidas revolucionou o conhecimento desse estilo, fazendo com que ele voltasse às paradas de sucesso.
E com esse retorno explosivo, alguns festivais também foram surgindo, como o “A um passo para o fim do mundo”, que surgiu principalmente para mostrar que o punk não estava morto, e diferente do que a mídia propagava, ele não era tão ‘sujo’ e violento como se pensava, ocorreram apenas alguns incidentes, mas nada demais. O punk pregava simplesmente a luta contra o sistema opressor, e a anarquia como forma de luta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s